Cópia de Sem nome (5).png

Blog MecTRIA

  • MecTRIA

Serviços MecTRIA: Instrumentação


Dentre os diversos serviços oferecidos pela Mectria, empresa júnior de Engenharia Mecânica, está presente a Instrumentação Industrial. Hoje iremos falar um pouco desse ramo da engenharia tão importante para a obtenção de resultados satisfatórios em empresas e processos de produção.

Definição:

Instrumentação é a ciência que estuda, desenvolve e aplica instrumentos para medir, transmitir, indicar, registrar e controlar variáveis de processos industriais.

Para simplificar um pouco, a Instrumentação é um ramo da engenharia responsável por monitorar e controlar processos produtivos por meio de instrumentos. Ou seja, se utilizamos algum instrumento para medir a variação de uma grandeza física ou química, estamos falando de Instrumentação.

Para efeito de comparação, os médicos medem as principais características do funcionamento do corpo humano para atestar que tudo está bem ou, se houver qualquer mudança, começar a pesquisar as causas para a "máquina" para seguir com saúde e bom desempenho.

A instrumentação industrial refere-se ao grupo de equipamentos e dispositivos que servem a engenheiros ou técnicos para medir com precisão, registrar e converter variáveis de um processo industrial e, em seguida, transmiti-los, avaliá-los e controlá-los para tais fins.

Em geral, os dispositivos de medição e controle de processos industriais mensuram características físicas (fluxo, pressão, força, temperatura, vazão, velocidade, peso,umidade e ponto de orvalho) ou químicas (pH e condutividade). Resumindo, a instrumentação estuda como aperfeiçoar o controle/desempenho de processos industriais, como o aumento de segurança de máquinas e pessoas.

Instrumentação na prática

Um exemplo é quanto aos instrumentos pneumáticos, que foram substituídos pelos eletrônicos para que houvesse uma melhoria no sistema.

O sistema pneumático foi logo substituído e, na década de 1950, com o avanço da tecnologia, deu-se início às pesquisas com instrumentos eletrônicos. No entanto, eles só começaram a ser produzidos em meados dos anos 1970. Como vantagem, esse último não possuía partes mecânicas e era mais robusto, o que levou à grande diminuição nos vazamentos.

Mas a evolução não parou por aí.

Com a constante elevação da complexidade dos processos industriais, havia a necessidade de processar cada vez mais malhas de controle. Os instrumentos tinham que ser mais e mais discretos, pois cada um deles estava sujeito a falhas e, consequentemente, manutenção. Isso foi possível com o surgimento da computação.

Essa fase da instrumentação teve início com o Sistema de Controle Distribuído, que permite reunir várias malhas em uma estação de controle. As salas de controle podem ser comandadas mesmo que a quilômetros de distância ou até, em alguns casos, a partir de comunicação sem fio. E tudo o que o operador faz é comandar todas essas malhas em uma tela de computador.

A instrumentação é relacionada com os seguintes equipamentos: caldeira, reator químico, bomba centrífuga, coluna de destilação, forno, queimador industrial, refrigerador, aquecedor, secador, condicionador de ar, compressor, trocador de calor e torre de resfriamento.

Está precisando dar uma repaginada no processo desses equipamentos? Fale com a Mectria. Uma consultoria em instrumentação é essencial para sua empresa.

www.mectriauftm.com

Até a próxima!

0 comentário
Posts Recentes