Cópia de Sem nome (5).png

Blog MecTRIA

  • MecTRIA

Sua empresa deve conhecer o Lean Manufacturing


Bom, para tratarmos de uma metodologia tão importante quanto o Lean Manufacturing, (ou Produção enxuta) temos que voltar a história para meados de 1900 e falarmos primeiramente sobre Ford e a linha de produção em série.

Fordismo

Henry Ford fez história na Revolução Industrial, pois foi a primeira pessoa que implementou com maestria um processo de produção em série. Trouxe conceitos importantes tais como padronização, linha de produção e peças intercambiáveis.

O engenheiro americano notou que era muito mais barato e rápido produzir um modelo de automóvel padronizado. De acordo com o fordismo, o automóvel passava por uma esteira de montagem em movimento e os operários colocavam as peças. Logo, cada operário deveria cumprir uma função específica. Desta forma, existiam operários para determinadas funções (pintura, colocar pneus, direção, motor, etc.). Neste sistema, um automóvel era montado em apenas 98 minutos. O modelo de automóvel mais famoso produzido por Henry Ford foi o modelo “T”, o veículo mais vendido no final do século XIX.

Problema do Fordismo

Sim, havia vários problemas com esse sistema. Neste artigo, especificamente, vamos falar de um desses problemas: O modelo T de automóvel era limitado a apenas uma cor.

Aliás, tudo no modelo T estava muito limitado: modelo, design, chassi. Foram criados outros modelos pela Ford Motor Company, mas parecia que trabalhavam com apenas um tipo de peça, gerando resultados semelhantes e monotonia no mercado, que ansiava por variedades.

Algumas montadoras começaram a produzir essa variedade, porém seus sistemas de produção retrocederam em termos de processo, estoques, tempo de entrega e qualidade. Eis que surge espaço para um novo modelo totalmente disruptivo. Prazer, Toyotismo.

Toyotismo

Kiichiro Toyoda e Taiichi Ohno analisaram toda essa situação na década de 1930, e mais intensamente logo após a Segunda Guerra Mundial, ocorreu-lhes que uma série de inovações simples poderia tornar possível fornecer variedade de produtos combinada com um sistema de produção altamente eficiente.

Eles revisaram o pensamento original da Ford e inventaram o Toyota Production System. Assim nascia o Toyotismo.

Este sistema, em essência, mudou o foco de produção: Parou de pensar em máquinas individuais para o fluxo do produto e passou a enxergar o processo como um todo.

A Toyota concluiu que poderia produzir apenas o necessário, garantindo qualidade total, alinhando todo o processo de forma intuitiva e automatizando processos e tarefas. Dessa forma, a entrega seria rápida também, para garantir totalmente os anseios do cliente. Além disso, o gerenciamento de informações poderia ser muito mais simples e preciso. Nascia assim, o Lean Manufacturing.

Lean Manufacturing

O Lean Manufacturing (ou Manufatura Enxuta) é uma filosofia de gestão que nasceu junto com o Sistema Toyota de Produção. É inteiramente focada na eficiência dos processos. Nela, o objetivo central de todas as ações é entregar o máximo de valor com a menor quantidade de recursos possíveis.

Segundo a filosofia Lean, você deve eliminar todos os desperdícios e trabalhar somente no que é demandado no momento. Não se deve perder tempo, por exemplo, trabalhando em coisas que você acha que serão necessárias apenas no futuro. Você deve trabalhar somente naquilo que é necessário hoje.

A filosofia Enxuta também defende a melhora contínua dos processos ao invés da definição de regras e burocracias. O processo de produção pode e deve mudar conforme maneiras mais eficientes sejam encontradas. Se você perceber que uma regra ou um processo pode ser melhor, você deve alterá-lo.

Outro pilar importante do Lean é o respeito pelas pessoas. Isto quer dizer que você deve acreditar, incentivar e desafiar as pessoas envolvidas no trabalho, para que mutuamente vocês se tornem profissionais melhores. É importante que as pessoas tenham autonomia, responsabilidades e orgulho de seu trabalho.

Os princípios para a implementação de uma metodologia Enxuta são:

Valor: Analise e especifique o que é percebido como valor pelo cliente. Fluxo de Valor: Identifique quais são os processos realmente necessários para criar valor. Fluxo Contínuo: Ajuste os processos do fluxo para que se tornem naturais às pessoas da organização. Produção Puxada: Só produza quando houver demanda do cliente. Perfeição: Melhore continuamente o que for necessário e busque sempre pela perfeição.

O processo de pensamento do Lean Manufacturing foi completamente descrito no livro The Machine That Changed the World (1990) de James P. Womack, Daniel Roos e Daniel T. Jones. Recomendamos fortemente a leitura!

Conclusão

À medida que o pensamento Lean continua a se espalhar para todos os países do mundo, os líderes também estão adaptando as ferramentas e princípios além da fabricação, logística e distribuição, serviços, varejo, saúde, construção, manutenção e até mesmo o governo.

Na verdade, a consciência enxuta e os métodos Lean estão apenas começando a enraizar-se entre os gerentes seniores e líderes em todos os setores de hoje.

Aqui no Brasil, grandes empresas já estão adotando essa prática. E você, não sabe por onde começar a aplicar Lean Manufacturing em sua empresa?

Fale com a Mectria! www.mectriauftm.com

Até mais!

0 comentário
Posts Recentes